Empatia e Tecnologia: Mães conectadas

Muito se fala dos adventos da tecnologia – é o assunto do momento.

Mas pensamos que a tecnologia deve ser usada muito mais como uma ferramenta.

Um mecanismo que visa, de todas as maneiras, facilitar a nossa rotina.

Pensando nisso, trazemos uma inovação que trabalha para a vida humana nessa linha de frente.

As mães sabem o quão solitário é o processo de amamentação, certo?

Por mais que receba ajuda do marido, da mãe, de parentes, é uma tarefa que, acaba, sendo deveras solitária.

Para algumas é um momento de prazer, para outras, porém, é dolorido e difícil de se passar.

 

Pensando nisso, nesse momento tão íntimo, foi-se criado um aplicativo chamado Night Feed, tendo em mulheres e mães o público principal.

O aplicativo tem por objetivo principal conectar mães que estão amamentando durante a noite.

Ele foi projetado para proporcionar à elas entretenimento, conteúdo útil e uma comunidade de outras mães para se conectar enquanto estão acordadas amamentando.

O conteúdo do The Night Feed inclui entrevistas com parteiras e pediatras, guias sobre as melhores roupas para amamentar, clubes do livro e outros grupos de interesse que as mães podem participar.

Ele também possui um cronômetro de alimentação, para acompanhar o horário de amamentação do bebê, sons relaxante que induzem o sono para mães e bebês que tentam adormecer e uma função de bate-papo.

O que podemos aprender com isso? Se lembra da conversa de usar a tecnologia como uma facilitadora do nosso dia?

 

A empresa que criou o aplicativo percebeu uma demanda, uma relevância que, muitas das mãe que são público alvo, nem sabiam que tinham.

Não apenas o aplicativo é adaptado às necessidades gerais de novas mães, mas também se preocupa em estar ativo em um horário muito específico: tentando representar uma companhia, um amigo, uma pausa na solidão e no tédio, no meio da noite, durante a amamentação.

A mulher no centro

Vamos pensar além do The Night Feed por um momento.

Ele inova em trazer novas mães para o centro da conversa, mas faz parte de um movimento muito maior, que busca unir tecnologia e empatia ao universo feminino. Principalmente na questão de saúde e bem-estar.

Ainda há muito o que se caminhar nesse sentido, mas é de se admirar um aplicativo que aposte num segmento tão delicado e importante para a vida das mulheres que decidem ser mães.

Pense nisso: na sua empresa, há um estímulo à empatia?

Seja o agente da mudança.

By |2019-10-10T17:28:17+00:00outubro 10th, 2019|Notícias|0 Comments