O que é ser mulher no ambiente corporativo?

Quando me convidaram para escrever um texto opinativo sobre o que era ser mulher no ambiente corporativo, representando a mim e a tantas outras mulheres maravilhosas que trabalham comigo, a primeira pergunta que me acometeu foi: por que me perguntam o que é ser mulher, e não perguntam a um homem o que é ser um homem?

Como mulher, eu me vi e senti por muito tempo como um peixe grande em um pequeno aquário, me condicionando a silenciar minha voz, a sufocar o meu pronome pessoal. Eu não me pertencia. Eu era o que queriam que eu fosse. Não podia nadar nas ondas que eu desejava, porque talvez fosse demais almejar muito alto.

Até que eu percebi que eu era grande demais – muito grande para caber neste espaço, neste pequeno aquário. O vidro trincou, rachou, e quando percebi, eu estava lá, ainda viva, ainda respirando, nadando por cima dos cacos, que foram ficando cada vez mais para trás.

Do mar, fui para a terra, fui para o ar. Para o fogo. Fui para onde meus sonhos me guiaram.

Ser mulher no ambiente corporativo talvez seja isso, não? Cada dia um luta diferente, uma quebra de aquário diferente.

O que me conforta é que não estamos sozinhas. Estamos juntas. Quando uma cai, todas caímos. Quando uma vence, a vitória é minha. E sua também.

Somos tudo – somos mulheres, somos profissionais, somos mães, somos feitas de amor, de resistência, de reticências…

Feliz dia para gente!

Marcella Anghinoni e time SLcomm

By |2020-03-08T12:09:17+00:00março 6th, 2020|Notícias|0 Comments