Gladiadores do Teclado

No livro Inteligência Emocional, Daniel Goleman traz uma passagem que me impactou e acompanha até hoje: “As emoções são contagiosas.”
O distanciamento está nos apresentando facetas e impactos que estão sendo muito ruins e indo muito além da pandemia.

A falta de convivência social é o que mais me chama atenção. Não só pelo distanciamento propriamente dito, mas como ela está se deteriorando.

Impressionante como os bons hábitos e o trato com o próximo dependem da convivência física ou, ao contrário,
como as pessoas perdem o bom tom quando estão protegidas pelo seu teclado.
Minha vó sempre me dizia “tome cuidado com os quietinhos, meu filho… esses são perigosos”.

Nunca entendi muito bem isso, mas guardei essa mensagem para mim.

Hoje, depois de um ano de distanciamento, entendo melhor o que minha vó dizia.

Ela não falava exatamente dos tímidos e sim das pessoas com dificuldade de manter o equilíbrio emocional, independentemente das circunstâncias.
Muitas vezes o silêncio não é timidez. É autocontrole para não perder a razão em público.

Com o mundo digital, a democratização da voz trouxe essa faceta de muitos à tona, a coragem de se expressar.

Sinceramente falando, acredito que isso é muito legal.
Ter acesso a pensamentos e pessoas que nunca tiveram a oportunidade de se expressar tem me trazido muitas experiências interessantes.
Nunca consumi tanto conhecimento bom de pessoas que nunca tinha ouvido falar.

Mas na outra mão temos os Gladiadores dos Teclados, pessoas que nunca tiveram coragem ou oportunidade de se expressar

e hoje, com o escudo da tela, estão dando flechadas para todos os lados.
Nunca tivemos tantas teorias, tantas conspirações, tantas revoluções e agressões como temos hoje pelo meio digital.

Isso realmente é muito triste porque estamos perdendo o foco nos princípios.
Muitos esqueceram que a ética e a inteligência emocional não estão apenas na convivência física.

• Ganhar voz não dá o direito de ofender.
• Ponto de vista não se coloca pela força e sim pelo respeito ao seu conteúdo.
• Liderança não é poder, é influência.

Um dia questionaram Isaac Newton sobre seu conhecimento e ele respondeu: “Se eu vi mais longe, foi por estar sobre ombros de gigantes.”
Isso não significa atropelar, mas fazer-se valer do conhecimento.

Vamos crescer juntos e não nos matarmos para sobreviver.

Deixo aqui uma resenha muito legal do livro Inteligência Emocional, de Daniel Goleman.


Evandro Lopes | CEO da SLcomm
By |2021-03-10T10:07:28+00:00março 10th, 2021|Notícias|0 Comments