A primeira que DEVE morrer é a esperança!

Quando olhamos para o significado da palavra na sua origem, ela apresenta um sentido muito positivo.

“Esperança tem sua origem no latim, ela é derivada de SPES, que tem o significado de “confiança em algo positivo”. Esta palavra latina também deu origem ao verbo SPERARE, que veio dar origem ao nosso “esperar”, em latim significava “ter esperança”. Mas, indo para o dicionário, a coisa começa a se desviar ou dar margem para o lado ruim da coisa, “substantivo feminino – Confiança de que algo bom acontecerá: esperança de se curar.”

Confiança de que algo bom acontecerá: aqui que mora o perigo para o ser humano. Confundimos o acreditar com fé e atitude. Sou uma pessoa com muita fé e esperança de um futuro melhor para mim, os meus e para a sociedade, mas ao contrário do que vejo muito no mundo, sei que só uam coisa irá fazer essa fé se tornar realidade, ATITUDE.

Temos que ter muito claro e escrito em todos os lugares da nossa mente e até mesmo nas paredes de casa se for necessário o que queremos da vida e nosso propósito pelo amanhã. Esse é um excelente gatilho mental para mantermos nosso foco onde queremos chegar e termos atitudes para conseguirmos.

A confiança de que algo acontecerá leva ao sentimento de sentar e esperar acontecer. Esse movimento é muito fácil de ser praticado, principalmente porque não te desafia em nada além de ESPERAR cair do céu. A escola nos desafias com as notas, o trabalho nos desafia com metas…até as esposas nos desafiam com as louças. Por que então, quando se diz respeito a gestão de nossas vidas muitas vezes entregamos os resultados à ESPERANÇA?

Sou INconformado como dia a dia e o ritmo natural que ele determina. Se ele se desenha de alguma forma acredito que aconteceu e podemos fazer diferente para ser excelente.
Sou INcansável na busca do INusitado. O padrão todo mundo faz. O que espero da minha vida é o diferente.

Agora é a hora de praticarmos a desesperança e fazermos diferente. Estamos saindo de uma crise sanitária que nos desafiou demais por quase dois anos. Aprendemos muito com isso. Estamos “na boca” de um novo ano. Vamos aproveitar o que aprendemos e o tempo que temos até 2022 para racionalizar, desafiar e praticar. A história mostra que nunca saímos diferentes de uma grande crise. Pois, agora é nossa hora de mostrarmos que pode ser diferente.

Vou deixar para você aqui um gatilho que uso em todos os momentos de minha vida.
Deixo também o resumo do livro Garra, vale muito a pena ouvir e ler o livro.
POR QUE NÃO? Se desafie… Brilhe.

Autor: Evandro Lopes
Siga-o pelos seus canais – @EvandroLopes

By |2021-09-01T10:00:03+00:00setembro 1st, 2021|Notícias|0 Comments