Que Zona é essa?????

Provavelmente está pensando que irei falar sobre pandemia, política econômica ou eleições 2022. Está errado.

Apesar de acompanhar detesto falar sobre essas coisas. Aplico o ensinamento bíblico: “orai e vigiai”, mas não trago para dentro de casa. Nos últimos tempos tenho pensado muito sobre ZONA DE CONFORTO e é sobre essa ZONA que quero falar.

Apesar de todo mundo, muitas vezes até eu, sempre repetir a frase “NÃO PODEMOS NOS ENTREGAR À NOSSA ZONA DE CONFORTO”, essa é a recomendação mais errada que podemos dar para uma pessoa. É lá que nos encontramos e temos força para ser e agir. O problema está no tamanho e evolução dela.

Estamos falando num espaço onde nos sentimos seguros para atuar e estar.
Geralmente é composta por uma coleção de habilidades e situações que norteiam nossa vida.

Pois é, como dizia um amigo meu: “água parada cria dengue” e é nesse sentido que precisamos pensar nossa zona de conforto, seu movimento e elasticidade.

Fazer a mesma coisa e esperar resultados diferentes é onde mora o erro.

Todos nós sabemos no que somos bons e no que somos fracos. Ampliar a zona de conforto é desafiar nossa fraqueza, capacitar-nos e criar elasticidade para aumentar nossa atuação.

Todos os dias somos desafiados a isso, mas somos condicionados a repetir os movimentos que já temos sedimentados no nosso mindset. Aí que mora o desperdício da grande oportunidade de fazer diferente e inovar. Só reagimos diferente quando somos obrigados ou não temos opção. Situação semelhante ao que estamos vivendo com a pandemia. Surtamos, negamos, tentamos regatear, deprimimos e depois passamos a aceitar o cenário e reagimos com o instalado.

Nunca aprendi tanto em um curto espaço.
Não vivi o ciclo do luto. Fui direto para a reação: ANALISEI, PENSEI E AGI rápido. Foi o período que mais estudei e desenvolvi projetos em toda minha vida.

Na minha palestra faço um paralelo para entendermos porque temos tanta dificuldade de pular a janela para fora o da nossa concepção, para a evolução.

Começamos nossa história reclusos no órgão genital de nosso pai. Um dia somos libertados, fazemos uma viagem até o útero, um grande espaço e nadamos livres até que corremos atrás dos ovinhos e voltamos para dentro de um espaço apertado. Daí para frente a coisa só piora. Vamos crescendo em um “saco” onde ficamos espremidos durante 9 meses dentro da barriga de nossa mãe. Um dia chega a redenção. UHUUU! Nascemos.

Apesar do tapa na bunda, finalmente consigo me esticar e respirar à vontade. Só que não. Chega a vovó e nos aperta num cobertor como um charuto. Pronto já estamos presos novamente. Começa aí uma nova jornada onde o tempo nos leva à evolução e começamos a ganhar espaço, mas a história não acaba aí. Um ponto para destacar é que a vida é um ciclo e sempre estamos num momento desafiador de evolução onde começamos presos e ganhamos espaço na zona de conforto com nossa
evolução.

 Para não viver sujo, precisamos aprender a segurar o 1 e o 2;
Começar a comer comida, precisamos aprender a mastigar;
 Andar, passamos pelo andador;
 Presos na rodinha até aprender a nos equilibrar;
 Quer ler, vá ficar preso na sala de aula;

Assim caminha a vida. Toda a evolução é marcada pela reclusão, evolução e libertação.

Não podemos nos apegar com o momento atual e achar que está bom.

Não podemos acreditar que depois de um processo evolutivo, mesmo que forçado, podemos voltar a fazer o que fazíamos dias ou anos atrás.

Assustamos, caímos, levantamos, aprendemos e praticamos. O ontem não existe mais.

Está na hora de fazermos a diferença e ampliar a nossa zona de conforto com o novo. Saiba mais sobre Zona de Conforto através do vídeo abaixo. É uma grande explicação: 

 

Autor: Evandro Lopes
Siga-o pelos seus canais – @EvandroLopes

By |2021-12-16T13:05:53+00:00dezembro 16th, 2021|Notícias|0 Comments